quarta-feira, 31 de agosto de 2016

A anatomia infantil




A Infância é o sono da razão

                                                                                                                                                                                                                                  Rousseau





A beleza da nudez pura e inocente. A anatomia infantil à solta. Viagem em cavalinho de rosto cabisbaixo. Nega-se a sair do sítio. Faltam-lhe pedais e acelerador. Que importa? Corre ela atrás do tempo, a galope, vai a sítios imaginados. E se chegasse às nuvens? Ainda se não preocupa que o vento lhe desfaça os caracóis. O vestido ficou em casa, reservado para ver a Deus. Vai "num engano de alma ledo e cego". Que fortuna o deixe durar muito.
Fantasia. Ilusão. Um brincar sem perigo, ao pé da porta. À espera de ser mulher, de se preocupar com os cabelos, com as roupas. O cavalinho irá, talvez, para o sótão. A fotografia, essa, para alguma gaveta bafienta onde jazem restos de passado.




Vila Real,30 de Agosto de 2016
M. Hercília Agarez

Pontes da Régua-737

Foto:josé alfredo almeida

Azul, azul

Foto;josé alfredo almeida

31

Foto:josé alfredo almeida

terça-feira, 30 de agosto de 2016

Cerâmica de Lurdes Gomes



Maria de Lurdes Pereira Gomes nasce na freguesia de Penajóia, concelho de Lamego, e vai viver para Barrô-Resende, aos 11 anos de idade.

Dedica-se integralmente à “mais difícil e mais simples de todas as artes” – a cerâmica – “mais simples por ser a mais elementar e a mais difícil por ser a mais abstracta.” “… de facto, esta forma de arte é tão fundamental, está tão intimamente ligada às necessidades mais elementares da civilização, que o génio nacional de um povo tem sempre de achar maneira de nela se exprimir”. (1)

Tendo como suporte as técnicas utilizadas desde o período do Paleolítico Superior, a artista procura sempre o impossível, onde produz uma arte requintada mesmo com matéria-prima “grosseira”.

As peças que a ceramista realiza são acompanhadas pelas técnicas de modelação: lastra, bola e columbina onde a artista recorre também a variadíssimas técnicas de decoração: como esgrafitagem (risco), escavado e colagem, e técnicas de pintura como a escova (raspar a escova e deixar salpicar o vidro); esponjado (com esponja); Ponteado (pintinhas com pincel); Pistola.


Materias usados: Argila vervelha, grés branco, vermelho e negro
Pintura: Vidro e pigmentos
Secagem e Cozedura: Depois das peças modeladas estas ficam vários dias ou semanas expostas à temperatura ambiente a fim de evaporar toda a água que é aplicada na modelação, são lixadas e depois são enfornadas e chacotadas (1ª cozedura) a 950ºC. Depois desta cozedura é que são pintadas e vão novamente ao forno a 1020ºC. E o resultado é este!



(1) Herbert Read, in Livro de cerâmica de Júlio Resende, da Associação de Estudantes do Departamento de Artes Plásticas e Design da Escola Superior de Belas Artes do Porto.

Tardes Douro

Foto: josé alfredo almeida


Beber-te a sede e partir
- eu sou de tão longe.



Eugénio de Andrade

Pontes da Régua-736

Foto:josé alfredo almeida